Bem vindo, Camaçari, 18 de Janeiro de 2018

Motorista de 'ligeirinho' que foi torturado e morto é enterrado

Escrito por: Pesquisa Web - Bahia - 11 de Janeiro de 2018

Motorista foi sequestrado e espancado pelos criminosos.

Com profunda dor e muita tristeza, familiares e amigos do motorista de “ligeirinho” Anailton Nunes Barbosa, 29 anos, que morreu após ser sequestrado e torturado, se reuniram, na manhã desta quinta-feira (11/01), para prestarem suas últimas homenagens a “Nanai” como era de forma carinhosa chamado por todos. O sepultamento aconteceu no Cemitério Municipal São Miguel de Cotegipe, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Anailton Nunes desapareceu na tarde de domingo (7/1). Ele trabalhava como motorista de ligeirinho há seis meses, fazendo a linha Mercado Municipal x Góes Calmon. Foi em uma dessas viagens que ele acabou sendo sequestrado. Na manhã da última terça-feira (09/01), por meio do sinal de GPS, a polícia localizou o veículo de Anailton – um Fiat Pálio branco – totalmente carbonizado, contudo, o rapaz permanecia desaparecido.

Somente na manhã de quarta-feira (10/01), os familiares do motorista receberam a triste notícia do seu falecimento. O corpo do rapaz foi localizado no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador. Ele recebeu tiros e golpes de faca, além de ter sido espancado pelos criminosos.

Despedida do motorista de ligeirinho. Foto: Simões Filho Online

Durante o enterro, houve muita consternação e revolta. Um grupo formado por motoristas de “ligeirinho”, amigos de Anailton, realizaram um ato em homenagem ao rapaz. Cerca de 100 veículos, percorreram o centro da cidade até o cemitério, onde prestaram o adeus ao colega de trabalho.

“Essa notícia não chocou só a gente, mas todo o povo de Simões FIlho. Fomos surpreendidos com esse crime, sempre achamos viagens para lugares perigosos, mas não temos suporte e segurança para realizar certos trajetos. Nanai era um bom rapaz, brincalhão, solidário, e essas serão as lembranças que teremos dele”, lamenta o colega de trabalho, Ricardo Nunes, 34 anos.

“Não caiu a nossa ficha, foi uma coisa muito brutal. Era nosso colega, trabalhador, muito querido, que se foi e não há explicações para isso, só revolta”, disse outro motorista de ligeirinho sem se identificar. Fonte: Simões Filho Online*

 

Outras Notícias:

 Veja todas as notícias

Buscar em Notícias

Cadastre-se

Receba nossos informativos no seu email:

Enquete

A economia brasileira no governo Michel Temer desde maio de 2016?

Resultado

Praça Desembargador Montenegro, n° 35, Centro,
Camaçari - BA
CEP: 42800-020

71.3627-5293
contato@camacarinoticias.com.br

Navegação Rápida