Bem vindo, Camaçari, 21 de Setembro de 2018

Ex-Bahia busca nova chance e revela até ʹsaudade das concentraçõesʹ

Escrito por: Pesquisa Web - Esporte - 08 de Março de 2018

 

Sem clube desde que terminou seu contrato com o Santos, em dezembro de 2017, Thiago Ribeiro vive uma rotina diferente dos tempos em que jogou por clubes como São Paulo, Cruzeiro e Atlético-MG. O atacante tem treinado por conta própria em Pontes Gestal (cidade de aproximadamente 2 mil habitantes na região de São José do Rio Preto), interior paulista. Além disso, joga algumas peladas com os amigos para não perder contato com o futebol.

"Eu estou aproveitando este tempo livre para curtir minha família e rever os amigos. Mas já estou com vontade de voltar à ativa de novo. Estou com saudades dos jogos, dos treinos e até das concentrações (risos). Vou continuar focado nos treinos e, com fé em Deus, farei uma grande temporada em 2018", disse, ao ESPN.com.br.

A religião e os médicos ajudaram o jogador de 31 anos a superar o período mais difícil de sua vida, quando teve uma depressão diagnosticada em 2015. Chegou a perder 8 kg e com isso viu seu corpo sentir os efeitos. Após fazer tratamento com remédios, ele conseguiu superar a doença e espera escrever capítulos mais felizes no futuro de sua carreira.

"Nos últimos anos eu sentia que minha forma física não estava legal porque as coisas que passei me afetaram muito. Quando estou treinando agora eu sinto que meu preparo físico de antigamente está voltando", afirmou.

Veja a entrevista de Thiago Ribeiro na íntegra:
ESPN - Como tem sido esses três meses sem clube?
Thiago Ribeiro - Eu estou treinando sozinho para manter a condição física boa. Como a grande maioria dos jogadores faz quando está de férias, eu jogo aquela peladinha com os amigos. Procuro brincar para ter uma movimentação e manter o contato com a bola. O principal é que estou treinando a parte física, faço fortalecimento muscular na academia para ganhar força e resistência. Estou me mantendo em forma porque estou aguardando alguma situação interessante chegar para mim.

ESPN - Como é a sua rotina?
Thiago Ribeiro - Estou em Pontes Gestal [cidade de aproximadamente 2 mil habitantes na região de São José do Rio Preto], interior de São Paulo, porque toda minha família é daqui. Eu estou aproveitando este tempo livre para curtir minha família e rever os amigos. Mas já estou com vontade de voltar à ativa de novo. Já estou com saudades dos jogos, dos treinos e até das concentrações (risos). Vou continuar focado os treinos e, com fé em Deus, farei uma grande temporada em 2018.

ESPN - Chegaram propostas?
Thiago Ribeiro - Tem algumas situações que estão sendo vistas e estamos conversando. Como estou livre no mercado estou aguardando porque em abril começa o Campeonato Brasileiro. A hora que surgir uma situação interessante quero me apresentar bem, o mais próximo do meu 100%.

ESPN - Tem prioridade por Brasil ou exterior?
Thiago Ribeiro - Eu não tenho prioridade em ficar no Brasil ou jogar fora. Estou aguardando uma proposta que seja interessante e vou analisar. Se for aqui no Brasil ou fora não muda. Não tenho preferência.

ESPN - Como foram seus últimos anos? Você falou muito sobre a depressão que viveu...

Thiago Ribeiro - Desde o final de 2014 até 2017 eu passei por três anos difíceis. Com exceção de 2015, que mesmo com os problemas que estava passando, ainda consegui fazer uma boa temporada no Atlético-MG. Fiz gols em finais, fui campeão mineiro, vice campeão brasileiro e vice-artilheiro do time com 9 gols. Só fiquei atrás do Lucas Pratto. No geral até que foi uma temporada boa.

ESPN - No Bahia você passou por uma fase difícil...
Thiago Ribeiro - Em 2016, no Bahia, fiquei apenas três meses jogando e mais seis meses afastado treinando separadamente. Nunca tinha passado por isso na minha carreira. Voltei ao Santos em 2017 porque ainda tinha contrato até o final do ano, mas tive pouquíssimas oportunidades. Joguei poucos jogos na temporada. Como titular eu não fiz 7 jogos ou 8 no máximo. Muito pouco para um ano todo. Na maioria dos jogos eu atuava por 10 ou 15 minutos. Quase nunca jogava um tempo todo ou 30 minutos.

ESPN - Como a depressão afetou sua carreira? Como você se sente hoje?
Thiago Ribeiro - Hoje estou me sentido na minha forma física melhor. Porque nesses últimos anos eu sentia que minha forma física não estava legal porque as coisas que passei me afetaram muito. Quando estou treinando eu sinto que meu preparo físico de antigamente está voltando. Sempre fui um jogador nos clubes quando ia para pré-temporada era um dos primeiros nos testes físicos. Graças a Deus, eu estou recuperando minha velocidade e minha resistência. Assim que fechar com alguma equipe tenho muita fé que 2018 será um grande ano para mim.

Fonte: ESPN*

Outras Notícias:

Esporte
Escrito por: Pesquisa Web
21 de Setembro de 2018
 Veja Mais
Esporte
Escrito por: Pesquisa Web
21 de Setembro de 2018
 Veja Mais
Esporte
Escrito por: Pesquisa Web
19 de Setembro de 2018
 Veja Mais
Esporte
Escrito por: Pesquisa Web
19 de Setembro de 2018
 Veja Mais
 Veja todas as notícias

Buscar em Notícias

Cadastre-se

Receba nossos informativos no seu email:

Enquete

Como está o estado de conservação das ruas e estradas de Camaçari na sua opinião?

Resultado

Praça Desembargador Montenegro, n° 35, Centro,
Camaçari - BA
CEP: 42800-020

71.3627-5293
[email protected]

Navegação Rápida