Artigo

Dom Petrini escreve sobre Santa Dulce dos Pobres

Escrito por Dom João Carlos Petrini em 30 de Outubro de 2019
[Dom Petrini escreve sobre Santa Dulce dos Pobres]

SANTA DULCE DOS POBRES, UMA BAIANA AMADA EM TODO O MUNDO

Santa Dulce dos pobres entrou na nossa casa desde a Praça de São Pedro pelas palavras do Papa Francisco quando celebrava a missa de canonização no dia 13 de outubro, em Roma. Entrou em nossa casa no domingo 20 de outubro, quando acompanhamos a homenagem prestada por uma grande multidão de fieis na Fonte Nova. 

Dela podemos apreender coisas muito relevantes para a nossa caminhada nesta terra: Em primeiro lugar, a compaixão pelos pobres, sofredores, abandonados, moradores de rua que ela encontrava na cidade baixa, no bairro da Ribeira, nas palafitas do Uruguay. 

Todos nós, quando presenciamos cenas de extrema pobreza e abandono, também ficamos comovidos como Irmã Dulce ficava. Mas, ela não reclamava, como nós em geral fazemos, dos poderosos que deveriam resolver aqueles problemas. Ela tomou para si a tarefa de acolher, alimentar, curar, como lhe era possível. 

Em segundo lugar, ela não media suas capacidades e seus recursos, recuando em seguida por considerar-se inadequada, como nós faríamos. Com paciência e quase teimosia ia em frente, procurando apoios, não desistindo de acolher e cuidar. 

E quando lhe deram um galinheiro, continuou batalhando para construir uma grande obra. Confiou em Deus, na potência divina que vence o mal e a morte. Recordando que Jesus pôde matar a fome de uma multidão, tendo como ponto de partida poucos pães e dois peixes, ela entendeu que poderia realizar uma grande obra a partir de um galinheiro, contando com a mesmo poder. 

Santa Dulce, nos indica o caminho da simplicidade, da compaixão com os pobres e sofredores, nos ensina a amar sem desistir, a confiar na sua graça para seguir os ensinamentos de Jesus, para tornar mais digna e humana a nossa convivência na cidade. 

Pedimos por intercessão de Santa Dulce dos Pobres uma confiança assim para nós. 

+ Dom João Carlos Petrini é bispo da Diocese de Camaçari
 

Compartilhe!