Esporte

Roger Machado explica Bahia com três volantes: 'Controlar o meio'

Escrito por Pesquisa Web em 17 de Maio de 2019
[Roger Machado explica Bahia com três volantes: 'Controlar o meio']

Roger quer Bahia com mais controle no meio-campo e liberdade ofensiva (Foto: Felipe Oliveira/ EC Bahia)

A busca do Bahia pelo primeiro triunfo fora de casa no Brasileirão vai passar por mudanças na equipe. Depois de esboçar um time diferente durante os treinamentos da semana, o técnico Roger Machado confirmou que o tricolor vai entrar em campo com uma trinca de volantes diante do São Paulo, neste domingo (19), às 11h, no Morumbi.

Roger explica que ter em campo três jogadores com características de marcação não quer dizer que o tricolor vai entrar em campo apenas para se defender. Segundo ele, a ideia é controlar o meio-campo.

"A gente precisa diferenciar o que é posição, característica e função. É fundamental ter isso na cabeça. Quando se propõe abrir três jogadores com forte capacidade de receber e recuperar a bola no meio-campo, é para tentar ter controle de meio-campo maior. Nos jogos fora de casa não conseguimos ter. Para ter ideia em números, nosso controle de meio é 140%, 150%.

Isso significa que se dividir o campo em três zonas, cada bola que perco nessa zona, recupero uma bola e meia. Nos jogos fora de casa temos controle inferior a isso. Contra o Botafogo, quando sofremos os três gols, a gente perdeu mais bola do que recuperou na região. Contra o Atlhetico foi menos de 100%. Não dominamos aquela zona", disse Roger.

"Quando se coloca jogadores com capacidade de recuperar a bola nesse setor, é para ter maior controle. Mas precisamos saber que temos três volantes com capacidade de jogo, bom passe, e dois jogadores abertos pelo lado que expõe o time adversário a velocidade nas suas costas. Não é mudança de sistema. Com Ramires jogamos com essa função por dentro contra o Athletico. Diante dessa necessidade de ter maior controle, testo essa opção", continuou o treinador.

Com a entrada de Elton ao lado de Douglas Augusto e Gregore, Ramires vai perder a vaga na equipe principal e fica como opção no banco de reservas. Já no ataque, Élber e Artur, que atuam pelos lados, ganham mais liberdade para fazer as jogadas em velocidade e buscar um dos centroavantes. Gilberto e Fernandão disputam a posição de referência no setor.

"Ramires surgiu muito bem no ano passado, virou titular inquestionável. Foi para a seleção, não teve o descanso necessário. Oscila pela juventude, por estar buscando a maturidade do seu jogo. Quando usei na sua função, ele foi muito bem. Quando usei lateralmente, com liberdade para se locomover por dentro, também foi bem. Alterna momentos que é natural para um jogador jovem. Precisamos ter o cuidado de estar sempre conversando, orientando, tranquilizado para ter regularidade da melhor forma possível", explicou o treinador.

Nesta sexta-feira (17), o elenco tricolor voltou aos treinos no Fazendão, mas dessa vez com portões fechados. Já no sábado, o time faz a última atividade e no período da tarde embarca para São Paulo. Para o duelo no Morumbi, Roger não vai poder contar com lateral-direito Nino Paraíba, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e com o meia Shaylon, que não pode atuar por força contratual, já que está emprestado ao Bahia pelo time paulista. Fonte: Correio*

Compartilhe!