Entrevista

Agosto Lilás: coordenadora do CRAM Yolanda Pires fala sobre violência contra a mulher

em 23 de Agosto de 2021
[Agosto Lilás: coordenadora do CRAM Yolanda Pires fala sobre violência contra a mulher]

O Agosto Lilás é o mês de conscientização pelo fim da violência contra a mulher. A campanha foi criada em 2016 com objetivo de intensificar a divulgação da Lei Maria da Penha, sensibilizar e conscientizar a sociedade sobre o necessário fim da violência doméstica. Para discutir sobre o assunto, entrevistamos a coordenadora do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) Yolanda Pires, Bella Batista.

Se engana quem pensa que a agressão física é o único tipo de violência praticado contra a mulher. Como explica Bella Batista, há ainda a violência moral, patrimonial, psicológica e a violência sexual. Segundo a coordenadora do CRAM Yolanda Pires, o agressor não tem um perfil definido, pode ser um companheiro, pai, filho, qualquer pessoa que tenha um vínculo próximo com aquela mulher que se torna vítima.

Quanto aos fatores que impedem que a mulher consiga romper o ciclo de violência e que levam muitas a permanecer sendo agredidas por um longo tempo, estão, segundo Bella, a dependência emocional ou financeira, o medo da morte ou da solidão, a falta de apoio por parte dos familiares e amigos e a esperança de que o agressor mude.

Durante a entrevista, Bella ainda orienta como a mulher deve proceder ao sofrer uma violência doméstica. No momento da agressão, deve-se ligar para o 190 e não precisa ser a vítima, qualquer pessoa que presencie o ato pode chamar a polícia. Outra alternativa é procurar a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM). E é claro, o CRAM Yolanda Pires, que realiza atendimento gratuito, inclusive com assistência psicológica.

Compartilhe!